Nova SBE

O que é OKR? Saiba como pode gerir projetos de forma mais eficiente

12 de Janeiro de 2021 por André Mascarenhas

O estabelecimento de metas é uma etapa fundamental em qualquer processo de gestão de projetos. É composta por foco, alinhamento e planeamento estratégico, mas um gestor geralmente acha desafiador acompanhar todas as etapas dos projetos.

Artigo de André Mascarenhas| Leitura de 7 minutos

O-que-e-OKR-Saiba-como-pode-gerir-projetos-de-forma-mais-eficienteunsplash-logoJo Szczepanska @joszczepanska

Para além disso, as suas entregas também serão afetadas se a equipa não estiver a seguir um roteiro, ou surgirem exigências paralelas, mudanças de cenário e falta de alinhamento entre os níveis estratégico, táctico e operacional. Para superar estes desafios, podemos utilizar os OKRs, que elevam a eficiência de suas entregas, garantindo um alinhamento em todos os níveis, em busca dos objetivos traçados, além de manter uma cadência de acompanhamento e impactar na motivação intrínseca dentro das operações, uma vez que cerca de 60% dos OKRs são definidos de baixo para cima (bottom up).

O que é OKR?

OKR é a sigla, em inglês, para Objetivos e Resultados-chave, um framework que prioriza o que mais importa para a empresa num dado momento. Através desta metodologia, uma organização tem condições de impulsionar o engagement e o alinhamento entre os objetivos organizacionais mensuráveis, que podem ser desdobrados até a níveis individuais.

Enquanto os Objetivos definem o que se deseja alcançar, os Resultados-chave são métricas, geralmente ambiciosas, que garantem que o objetivo seja alcançado. Em geral podemos simplificar OKRs com a seguinte frase: vou para (objetivo) medido por (conjunto de resultados-chave). Todas as empresas que operam com OKRs concentram-se em metas alinhadas com objetivos específicos, e de dois a quatro principais resultados para cada objetivo. Essa estrutura defende a transparência e atua como uma ferramenta de comunicação para aprimorar o envolvimento dos funcionários, ou seja, todos dentro da organização conseguem perceber os objetivos e resultados-chave de todas as áreas, e até mesmo indivíduos.

É importante sublinhar que os objetivos geralmente são qualitativos e visam a mudança de patamar dentro de uma organização ou mercado. São “sonhos” da empresa, equipas e colaboradores. São definidos em frases simples de acordo com a visão e expectativas do negócio.

A principal função do objetivo é comunicar: a linguagem é a principal ferramenta para mobilizar as equipas, através de propostas de ações concretas.

Incorporando OKRs na gestão de projetos

OKR e gestão de projetos podem complementar-se: todo projeto tem um conjunto de tarefas que são definidas regularmente para acompanhar o andamento desse projeto. Para impulsionar o projeto, essas tarefas podem estar ligadas ao atingimento de um resultado-chave, que, por sua vez, estará ligado a um objetivo. Cuidado para não confundir a criação de tarefas dentro de um projeto com os resultados-chave.

Como fazer com que os OKRs sejam bem-sucedidos?

Comprometer-se com os objetivos é a maneira mais segura de alcançá-los, segundo os princípios que baseiam o trabalho da SETEC com OKRs. Usá-lo como meio para atingir esses objetivos fornece uma estrutura que deve obedecer certos pontos. São eles:

Esclarecer os objetivos: não há como alcançar o que não está claramente definido. Portanto, reduzir o objetivo à sua essência torna mais fácil o entendimento de todos e mais fácil de alcançá-lo.

Tornar os objetivos inspiradores: além de construir objetivos claros e simples, também é preciso que sejam capazes de inspirar. Ajuda inclusive a definir metas mais elevadas, o que geralmente é chamado de “moonshot”. Isto não inspira apenas as equipas a dar mais, mas também ajuda a fazê-las pensar fora da caixa para alcançar o alto padrão que se espera.

Manter OKRs públicos e transparentes: os OKRs de todos são conhecidos, o que ajuda cada membro da equipa a ver como os seus objetivos individuais estão alinhados com os outros mais gerais, vinculados à empresa como um corpo. Isto permite que vejam como o seu trabalho faz parte do quadro geral, o que melhora o envolvimento e o foco.

Avaliar o progresso: depois de definir um OKR, ainda falta o caminho para alcançá-lo. Para conseguir, é preciso acompanhar o progresso de cada etapa, o que pode ser feito com o uso de métricas ou indicadores construídos durante a construção do projeto. Dentro do framework existe uma cadência para a avaliação do progresso que é ditada pelos check-ins e feedbacks constrantes.

Aceitar possíveis erros: quando se definem metas elevadas, é comum que falhas façam parte do processo para alcançá-las – e, por isso, não devem ser punidas, principalmente numa meta moonshot, onde muitas das vezes 70% de atingimento pode ser considerado sucesso. Na estrutura OKR é importante lidar construtivamente com falhas. Geralmente, há uma lição incorporada em todo projeto com falha que é a chave para o sucesso futuro, ou seja, há uma melhoria contínua baseada nos ciclos de OKRs, feedbacks, check-ins e lições aprendidas.

Benefícios dos OKRs

O OKR foi desenvolvido para manter a visão, as metas e os objetivos da empresa, equipa ou indivíduo em primeiro plano. As pessoas sabem o que se espera delas e como o trabalho delas se encaixa nas tarefas maiores da equipa, departamento ou empresa.

Por meio desse framework, todos entendem os seus objetivos e os da empresa e, embora os colaboradores tenham um relacionamento mais íntimo com seu progresso e sejam responsáveis ​​pelas suas tarefas, também entendem quais são os passos que a organização espera dar — e que conta com eles para isso.

Este artigo é uma republicação no âmbito da parceria entre a Nova SBE Executive Education e a Setec Consulting Group » Leia o artigo original

CTA-Objectives Key Results

Tópicos: Supply Chain & Operações, Artigos de Opinião

André Mascarenhas

Publicado por: André Mascarenhas

Subscreva o nosso Blog

 

Nova SBE

Quer escrever
para o Blog?

Saber mais